MISSÕES

As Missões criadas pela CELC

 Motivação:

 Nosso Salvador Jesus Cristo ordenou aos seus discípulos antes de subir aos céus: “Ide e fazei discípulos de todas as nações.”(Mt 28.19) E o apóstolo São Paulo escreve a Timóteo: “Deus, nosso Salvador, deseja que todos os homens sejam salvos”(1 Tm 2.4).

 A ordem e vontade de Deus motivaram os cristãos luteranos da Igreja Luterana – Sínodo Missouri dos Estados Unidos (USA) a iniciar o trabalho missionário no Brasil, procurando em primeiro lugar os imigrantes luteranos no RS.

 Foi assim que o reverendo C.Broders encontrou o Sr. August Gowert na Colônia São Pedro, mun. de Pelotas, depois de exaustivas investigações no interior do estado. Seu sucessor, o Rev. Wilhelm Mahler, de passagem por Porto Alegre, entrou em contato com famílias luteranas teuto-polonesas, residentes no bairro Navegantes. Como ele perdera o navio para Pelotas, um garçom na pensão onde se hospedara, o havia informado a respeito destas famílias, muito desejosas de uma escola paroquial para seus filhos e igreja para desenvolver sua vida religiosa – Convidado por estas famílias, no dia 29 de setembro de 1902.  Rev. Mahler e família chegaram a Porto Alegre para iniciar seu trabalho educacional e espiritual, o qual foi se consolidando e produzindo muitos frutos sob a benção de Deus.

 1922 – Congregação Ev. Luterana “São Paulo”

No ano de 1922, um grupo de 18 famílias, egresso da Comunidade “Cristo”, resolveu fundar uma Comunidade própria, à rua Ernesto Fontoura,848. Hoje a Congregação “São Paulo”tem sua sede à rua Cipó, 450, no bairro Jardim Ipiranga, sendo uma das maiores de Porto Alegre, com belíssimo templo e a Escola Especial Concórdia para deficientes auditivos, ligada agora à ULBRA. Os pastores, Rev. Otomar Schlender e Rev. Klaus Kuchenbecker pastoreiam atualmente 1040 membros batizados.

 1933 – Bairro Petrópolis: Comunidade Ev. Luterana “Vera Cruz”

A 1ª missão propriamente dita empreendida pela Comunidade “Cristo”aconteceu a partir de membros residentes no bairro Petrópolis, que pediram atendimento religioso no local. Entre eles estava a sra. Elfriede Klink.

O 1º culto foi realizado no dia 10 de dezembro de 1933 pelo Rev. Dr.Walter Kunstmann. No início, os cultos aconteceram no Salão Zang, à Av. Montenegro, no. 242. Após, foi alugada uma casa na Av. Bagé, onde em março de 1934, começou a funcionar a Escola Concórdia, uma filial do Colégio Concórdia (fechada em 1939).

 Lecionaram na Escola as professoras Amélia Iglesias (1934-1936), Lydia Schwarz (2º sem. 1936), Ellen Scheffel (1937-1938) e Erna Paltzo (1939).

Da Av. Bagé a Escola mudou-se para a Av. Protásio Alves nº 1765. Em 1936 foi construída uma capela de madeira na rua Caju, nº105, transportada anos depois de caminhão, em quatro partes, para a Av. João Obino, 110, sede atual da Comunidade “Vera Cruz”e Colégio do mesmo nome. Hoje a “Vera Cruz” possui um lindo templo de alvenaria e salão paroquial no local.

 Em 1950 a “Vera Cruz” emancipou-se da Comunidade “Cristo”. Até esta data foi servida pelos pastores da “Cristo”, a saber pelos Revs. Dr. WalterKunstmann e Prof. Johannes Kunstmann e os pastores auxiliares, Revs. Nestor Welzel e Leonido Krey. Por ocasião de sua emancipação a “Cristo”doou-lhe todo patrimônio. Algum tempo depois, a Comunidade “Vera Cruz”, por causa da proximidade, passou a integrar a paróquia da Comunidade “Concórdia”, sendo também atendida pelos seus pastores.

Hoje a Congregação “Vera Cruz”é servida pelos pastores Revs. Edgar Lemke, Rui G.Staats, José D.Steimetz (Creche AELCA) , Clovis Gedrat (regência)_ Ruben Rieger (Diretor do Colégio “Vera Cruz” (300 alunos .

A comunidade conta hoje com 630 membros batizados.

 1959 – GUAÍBA: Comunidade Ev. Luterana “São João Batista”

Na década de 1950, algumas famílias luteranas, oriundas de Tapes e Picada da Cruz, fixaram residência em Guaíba, sendo esporadicamente servidos com cultos pelo Rev. Eduardo Sonntag de Picada da Cruz. Algumas destas famílias filiaram-se à Comunidade “Cristo” de Porto Alegre.

 Por ocasião do batismo de seu filho Adroaldo, o sr. Rodolfo Zenker convidou o Rev. Martim Doege para realizar cultos em sua residência, o que aconteceu pela 1ª  vez  no dia 06 de dezembro de 1959.

 O trabalho prosperou. No dia 18 de dezembro de 1960 foi fundada a Comunidade Evangélica Luterana “São João Batista”na residência do Sr. Rodolfo Zenker, à Rua Dr. José Montaury, nº 305. Assinaram o protocolo de fundação: Rodolfo Zenker, Theobaldo Zenker, Otto Zenker, Osvaldo Zenker, Franz O Erickson, Arno A.Kaminski, João Schneider, Célio Zenker, Helmut Piske, Leonel L. Erickson, Eriseu Zenker, Gilberto R. Sonnemann, Aldo Krüger, Salvador Munhoz, Nilo Sander, Frederico Sturtzbacher, João Günzel, Edgar Trapp e o Pastor Martim E. Doege.

Em 1962, por intermédio do sr. Rodolfo Zenker, presidente da Comunidade e vereador da cidade, foi requerida uma área à prefeitura, sendo prefeito o sr. Arlindo Stringhini. Finalidade: Construção de uma escola e igreja. A câmara municipal deferiu o requerimento.

 Mas como a área requerida no Largo 35 era de origem incerta, a posse da mesma somente foi regularizada em 1982, via Uso - capião”, graças aos esforços do sr. Eriseu Zenker.

 No referido terreno, de ótima localização, foi construída uma linda igreja de alvenaria, medindo 18 x 8 m, inaugurada com grande alegria e gratidão a Deus no dia 05 de dezembro de 1965.

Em junho de 1973, a Com. “São João Batista”, juntamente com as comunidades de Butiá e Charqueadas, constituiu-se em nova paróquia, sendo subvencionada financeiramente , durante dois anos pela Com. “Cristo” de Porto Alegre.

 O Rev. Osvaldo Hellmann tornou-se o 1º pastor da nova paróquia.

A Comunidade de Guaíba, com o decorrer do tempo organizou o seu depto. Feminino (Servas – 1969) e juvenil (1972), adquiriu um órgão eletrônico ARBON (1974) , construiu um pavilhão para atividades múltiplas e a casa pastoral (108 m²), inaugurada em 1981.

 Os pastores da “São João Batista”, além dos já citados, foram: Ademar Gerlach, Irmo Wagner e o atual, Mauri Jéferson Lamb.

 Prestaram serviços auxiliares os revs. Guilherme Doege e João A. Borges, além dos teologandos Edgar Leitzke, Sérgio Becker da Silveira, Paulino Ratund e Markus Zeuch, bem como os professores Hélio Luckei e Alfredo Fischer.

Em 1991, a Com. “São João Batista” organizou uma filial no bairro Medianeira, Mun. de Eldorado do Sul, sob o nome Associação Beneficente Cultural Luterana (ABCL).

 Além do trabalho das servas e jovens destaca-se o Coro Misto com participação nos cultos e eventos culturais na Comunidade e Distrito, ensaiado ao som de um órgão eletrônico Gambitt, com dois teclados e uma oitava de baixos nos pedais.

 O número atual de membros batizados é: 592.

 1960 – Vilas União, Dona Teodora e Farrapos

Com o apoio do sr. Manfredo Loitzenbauer foi iniciado o trabalho de evangelização na Vila União e Da Teodora (Favelas) na residência de Manuel e Da Marina, um casal com 15 filhos, cuja “casa” tinha apenas uma peça para toda a família. Aos poucos o trabalho foi crescendo e tornou-se necessária a construção de uma capela (de madeira), que também servia de escola, onde lecionava o teologando Ernani Hadres. O Depto Feminino da “Cristo”disponibilizou algumas máquinas de costura para as mulheres da vila aprenderem a confeccionar suas próprias roupas, e mesmo para ajudar no rendimento familiar. Os pastores Martim Doege, Acir Raymann e Norberto Heine, auxiliado pelo Rev. Guilherme Doege (emérito), e estagiários de teologia realizavam cultos e estudos bíblicos.

 Com a abertura da Avenida Castelo Branco as Vilas União e Da Teodora foram removidas, bem como seus moradores para outros bairros, inclusive várias famílias que freqüentavam nossos cultos. Com o surgimento da Vila Farrapos, a CELC adquiriu uma casa de alvenaria para continuação do trabalho missionário. Infelizmente também esta missão foi extinta mais tarde. Contudo não deixou de frutificar: O Rev. Grasiliano Galarcá da Silveira é filho daquele trabalho, e ainda hoje as famílias José Castro dos Santos e Izaura Lobato Teixeira são oriundos daquele trabalho.

 1961 – Bairro Ipanema – Comunidade Ev.Luterana “São Marcos”.

 No Bairro Ipanema, à rua da Gávea, 447, residia na década de 1960 o sr. Josef Nys, esposa Rosa e filho Lucas (de nacionalidade belga), membros da nossa Comunidade “Cristo”. O sr Josef Nys convidou o pastor Martim Doege para iniciar um trabalho missionário naquele bairro. O 1º culto realizou-se debaixo de frondosos caquizeiros num terreno pertencente a Wilfried Nys, à rua Gávea, 384. Após passamos a realizar os cultos na residência do sr. Josef Nys. Em 1968 foi comprado um belo terreno na Av. Imperial, 472, medindo 13 x 50 x 57 m, onde foi construída uma linda capela de madeira, ainda existente. Tanto o terreno como a capela foram financiados com ofertas de membros da Com. “Cristo”.

 A primeira diretoria ficou assim constituída: Presidente – Anselmo Loth; Vice-pres. – Lucas Nys; Secretário – Wilfried Nys; Tesoureiro – Josef Nys. Pastor – Martim E. Doege. Membros fundadores: além da diretoria e pastor mencionados: Alberto A.Loth, Franklin W. Klagenberg, Rodolfo A. Sparrenberger, Willi Grün Grinas e Carlos G. Grinas.

 Após 2 anos de atendimento pelos pastores da Comunidade “Cristo” (Revs. Martim Doege e Norberto Heine, auxiliado pelo Rev.Guilherme Doege), a comunidade “São Marcos” passou a integrar a paróquia “Jesus Salvador”do Bairro Cavalhada, sendo a partir de então atendida pelos pastores da Comunidade “Jesus Salvador”.

 O trabalho missionário sempre foi difícil em Ipanema. O sr.Josef Nys visitou muitas famílias residentes no bairro com muito entusiasmo e dedicação, mas os resultados não foram expressivos. Hoje no ano de 2002, a Comunidade “São Marcos”conta com 12 famílias, 27 membros comungantes e 323 almas batizadas.

 1968 – Butiá – Comunidade Evangélica Luterana “Jesús Salvador”

 Em 1968, o Rev. Martim Doege realizou o 1º culto em Butiá, na residência do casal Alfredo e Helena Raguse. O Sr. Alfredo e Da Helena doaram um terreno para a construção de uma capela. Com muito amor e alegria a linda capela foi inaugurada em 05 de dezembro de 1971, na Vila Custódio. A partir de 1974 a Comunidade “Jesus Salvador”de Butiá passou a integrar a nova paróquia de Guaíba, juntamente com a missão em Charqueadas.

 A Comunidade “Jesus Salvador”foi oficializada com estatutos registrados em 18.01.1976,assinando como membros fundadores: Alfredo Raguse, Ary Raguse, Rudi Raguse, Otomar Rost, Elias Baptista, Valder Larsen Carvalho, Emílio Raguse, Pedro Pereira, Vilmar Pereira e Rev. Osvaldo Hellmann.

 Os pastores que serviram a Comunidade “Jesus Salvador”foram: Rev. Martim E.Doege, Osvaldo Hellmann, Ademar Gerlach e o atual, Wilhelm Fred. Langbehn.

 Em 1958, Nelga Raguse, filha do casal Alfredo e Da Helena, casou-se com o sr. Valder Larsen de Carvalho, sendo a cerimônia de casamento realizada pelo Rev. Werner Karl Wadewitz, pastor da comunidade  Ev. Luterana “São Paulo”de Porto Alegre, na residência dos pais da noiva. Em 1959, o rev. Martim Doege foi convidado para realizar o casamento de Ary Raguse com Lourdes Brochier em Butiá.

 Em 1990, a Com. “Jesus Salvador”desmembrou-se da paróquia de Guaíba para formar uma nova paróquia com sede em Butiá e os pontos de missão de Charqueadas, Arroio dos Ratos e Pântano Grande. A paróquia conta hoje (sem Charqueadas) com 120 membros batizados.

 1968 – Charqueadas – Congregação “Bom Pastor”.

 Quando o engenheiro de minas, Frederico M. Quadros Lange e esposa Rosemarie (membros da CELC) residiam em Charqueadas, onde o engenheiro trabalhava nas minas de carvão, convidaram o Rev. Dr. Walter Kunstmann, (professor de teologia no seminário Concórdia  de POA) para realizar cultos em Charqueadas. Os cultos aconteciam numa pequena capela de madeira. A congregação que se formou, pleiteou a doação de um terreno da Companhia de Pesquisas e Lavras Minerais (COPELMI), proprietária das minas. Esta doou à pequena congregação um terreno de 658,80 m² com 18 m de frente e 35 m de fundos. Em 1980 a velha capela de madeira foi demolida e construída uma capela de alvenaria com doações de membros e apoio financeiro da Prefeitura local.

 Serviram como pastores da congregação, além do pioneiro Dr. Walter Kunstmann, o Rev.Osvaldo Hellmann, Wilhelm Langbehn, Martinho Hoffmann.

Em 1996, Charqueadas desmembrou-se de Butiá. Para continuação deste missão foi formada uma parceria com o DIPA, a IELB e a ULBRA, Unidade São Jerônimo.

 O número de membros batizados é de 41.

 1990 – Praia do Quintão, RS

Danilo e Jolanda Poisl, membros da nossa CELC, construíram para si uma casa de veraneio na praia do Quintão, RS. Com a aposentadoria do sr. Danilo na VARIG, e por causa do seu estado de saúde, o casal mudou-se para Quintão,quando então convidou seus pastores para realizar cultos em sua residência. O 1º culto foi realizado no dia 2 de janeiro de 1990 pelo Rev. Martim E. Doege. A partir de então os cultos se realizam durante os meses de janeiro e fevereiro, sempre nas 3as  feiras às 18 horas, por diversos pastores. Na época de férias a freqüência dos cultos atinge 40 pessoas. A partir de março de 1995, o Rev. Horst Kuchenbecker começou a realizar cultos uma vez por mês, no 4º domingo à tarde, às 15 horas durante os meses de março a dezembro. O rev. Horst Kuchenbecker, juntamente com o sr. Danilo Poisl, realiza visitas missionárias às famílias residentes em Quintão. Até fins de 2000 visitaram os moradores de 44 ruas e contataram 485 famílias. Encontraram também 5 famílias luteranas residentes. A freqüência média dos cultos durante o ano, de março a dezembro é de 20 pessoas.

 Com muito amor e dedicação, o casal Danilo e Jolanda transformou sua garagem em lindo local de cultos, comprou um teclado eletrônico, cadeiras, bíblias e hinários para os cultos. Da Jolanda com muita força de vontade aprendeu a tocar teclado e acompanha os hinos durante os cultos. Já foram realizados dois batismos de crianças e a confirmação do jovem Alex Borba. No dia 27 de dezembro de 1998 foi celebrada a Santa Ceia pela 1a vez. No dia 16 de janeiro de 2000 foi celebrado um culto festivo para comemorar o 10º aniversário de atividades missionárias no centro de Quintão à rua Visconde de São Leopoldo, nº 189. Nesta ocasião foi entregue um cartão de prata ao casal Danilo e Da Jolanda, oferecido pela comunidade “Cristo” de Porto Alegre.

 1987 – Congregação Ev. Luterana “Castelo Forte” – Jardim Leopoldina, POA.

No dia 15 de agosto de 1987, os membros da Congregação Evangélica Luterana da Paz de Sarandí, Porto Alegre, se reuniram em assembléia extraordinária para fundar a Congr. Ev. Luterana “Castelo Forte” no Jardim Leopoldina, onde mantinha um ponto de missão sob a liderança do Rev. Arnaldo Huff. Nesta ocasião foi eleita a diretoria da recém - fundada congregação. Esta ficou assim constituída: Presidente – José Carlos Johann Gonçalves; Vice-Pres. – Laércio Melo Rocha; Tesoureiro – Vilson Erni Schieferdecker; Vice-Tes. – Marga Obach Gonçalves; Secretário – Jorge Luiz Martins de Oliveira; Vice-secr. – Angélica Schenkel Schieferdecker. Conselheiros – Lour Rodrigues Macedo, Carmen Êdela Fach de Oliveira, Sidnei Lima Tavares e Auri Milton Guithz.

Por causa de dificuldades financeiras para manter esta missão, a partir de 1998 , com a vinda do Rev. Günther Pfluck para a Comunidade “Cristo”, ele passou a atender a congregação “Castelo Forte”, empenhando-se para colocar um pastor no Jardim Leopoldina.

O fato aconteceu no ano 2000 quando o Rev. Ari Fialho Jr. assumiu o pastorado no Jardim Leopoldina, subvencionado pela Comunidade “Cristo”(CELC). A atual diretoria da “Castelo Forte”é a seguinte: Presidente – Luiz Sérgio Dornelles; Vice-Pres. – Círia Henkel; Tesoureiro – Gilberto Schweikart; Vice-Tes. – Nívia Ferrari; Secretária – Simone Rocha Becker; Vice-Secr. – Ivone Radetzki.

A Congregação “Castelo Forte” conta hoje com 60 membros batizados.

Realiza seus cultos à rua Adelino Ferreira Jardim, 586 – Bairro Rubem Berta.

1996 – GRAVATAÍ, RS.

O Rev. Martim E. Doege mudou-se em 1994 para Gravataí, Rua 25 de Julho, 572, bairro Barnabé. Construiu um salão para atividades múltiplas, no terreno ao lado. No dia 07 de setembro de 1996 realizou-se o culto inaugural, com a participação 79 pessoas, a maioria membros da CELC. Desde então realiza cultos nos sábados à tarde às 15 horas, com a participação média de 12 pessoas. Já se realizaram vários batismos e a profissão de fé de sete adultos. Enquanto possível, pretendemos continuar com este trabalho, apesar das dificuldades que ocorrem. Sabemos que a palavra de Deus jamais voltará vazia.

Missão pelo Rádio.

As Comunidades “Cristo”, “São Paulo” e “Concórdia” de Porto Alegre iniciaram o programa “Cinco Minutos com Jesus” pela Rádio Metrópole no dia 1º de dezembro de 1959, de manhã às 6h25min. Durante algum tempo o programa passou para a Rádio União e, após, para a Rádio Real de Canoas e Rádio Capital de Porto Alegre.

O programa era dado ao vivo pelos pastores com mensagem e informações. O programa sempre teve boa audiência na Grande Porto Alegre e, sem dúvida, produziu muitos frutos.

“Cinco Minutos com Jesus” foi continuado pela Hora Luterana (CPTN – Cristo para todas as nações) e hoje é transmitido por dezenas de estações de rádio em todo o Brasil. Em Porto Alegre pela Rádio Liberdade, FM, às 6h da manhã.