Eu sou a luz do mundo

O mundo cristão vive a expectativa da celebração de mais um Natal. É o tempo das luzes. Casas e cidades se enfeitam. “Natal Luz”, em Gramado e “Sonho de Natal” em Canela, na serra gaúcha, levam qualquer pessoa ao encantamento. O brilho das luzes alegra os corações.

Contudo, toda luz e todo o brilho reproduzido em nossos dias, não pode ser comparado com a luz que brilhou para um grupo de pastores de ovelhas da vila de Belém, há mais de dois mil anos, quando os anjos de Deus anunciaram: “Não temais... Hoje vos nasceu o Salvador” (Lucas 2.9-11).

A luz sempre contrasta com a escuridão. Quando o profeta Isaías anunciou a chegada do Salvador ao mundo, escreveu assim: “O mundo que andava em trevas, viu grande luz... porque um menino nos nasceu... e seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9.2 e 7).

E, confirmando tudo o que foi escrito a seu respeito, o próprio Jesus, no auge do seu ministério terreno, apresentou-se com estes palavras: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida” (João 8.12). O salmista Davi, mesmo não tendo visto pessoalmente o Salvador, expressou toda a sua confiança Nele ao dizer: “O Senhor é a minha luz e a minha salvação” (Salmo 27.1).

O pecado está presente no mundo e em cada ser humano, e é o causador das trevas, da tristeza, da dor e da morte. Mas o amor de Jesus brilhou no mundo e nos corações humanos, trazendo perdão dos pecados, através de sua morte e ressurreição, alegria, luz e paz. Confia em Jesus! Quem tem Jesus vive na luz!

Feliz tempo de Advento e Natal!

Pr. Reinaldo Ludke